Hoje vamos falar sobre machismo. Queria não tocar nesse assunto. Aliás, gostaria que esse assunto não tivesse mais espaço para discussão e que a sua prática fosse abolida. O machismo é um comportamento/pensamento enraizado na sociedade, expresso por opiniões e atitudes, que se opõe à igualdade de direitos entre os gêneros, ou seja, entre o homem e a mulher. Na prática, uma pessoa machista acredita que homens e mulheres têm papéis distintos na sociedade. E, para o nosso espanto, infelizmente, existem muitas mulheres machista, o que parece controverso, mas, é verdade. E seus posicionamentos se manifestam de inúmeras formas e intensidades.

O machismo não raro, está atrelado à cultura de um povo, dai as diferentes formas através das quais se manifesta no mundo. Um bom exemplo disso é a visão da cultura ocidental do machismo na comparação com aquela que é adota na cultura islâmica. Nesse particular, observa-se a tendência de uma cultura sobrepor se a outra. É assim que , o véu, na visão oriental é compreendido como uma prática exponencialmente machista. Por outro lado, a exigência de um padrão estetístico, sob nossa óptica oriental, é interpretado como uma agressão machista fora de propósito. Nesse caso, a opressão da cultura machista tem diferentes pontos de vista. É por isso que é sempre mais fácil definir o que é cultura machista quando nós a vivenciamos e sentimos essa opressão.

Nossos filhos não nascem machistas e não existe trabalho científico sério e ético que sustente que a testosterona é a causa deste tipo de comportamento. Então como ele se manifesta???

A resposta para essa indagação é o modelo de sociedade patriarcal, onde a família é chefiada pelo homem. E esse conceito de família se consolidou enquanto instituição na Roma Antiga, se tornando a base da formação de toda estrutura social da humanidade. A família romana tinha o homem como líder e autoridade máxima sobre os membros da família, além dos escravos e vassalos. E o estudo da história só nos mostrar que esse patriarcalismo tem raízes na Grécia Antiga, passando pela Idade Média e se perpetuando em diversos povos. Um exemplo é a cultura dos Vikings, da região da atual Escandinávia, em que o valor das mulheres era dado baseando-se na quantidade de filhos do sexo masculino.

E mesmo com a evolução da sociedade e a diversificação das formas de famílias, predomina na sociedade atual o modelo patriarcal, em que a relação do homem e da mulher continua desigual, mas em menor evidência do que nos períodos históricos anteriores.

Mas, não é somente a mulher que sofre com o machismo. O ideal machista divide o mundo em “o que é feminino” e “o que é masculino”, como profissões, trejeitos, expressões, manifestações, comportamentos, emoções e etc. No mundo machista o homem deve seguir o estereótipo masculino, enquanto que a mulher deverá agir segundo o que foi pré-definido como feminino. Os homens homossexuais, ou mesmo os heterossexuais que se classificam como metrossexuais, por exemplo, também são alvos de exclusão na sociedade machista. Quando um homem foge às ditas “regras da masculinidade”, já pode ser enquadrado como alvo de preconceito. Indo além, o machismo se estende de tal forma que influência condutas homofóbicas, sendo comum ouvir termos como “mulherzinha” ou “mocinha” em referência pejorativa . Ou seja, a homofobia é um mal/ questão oriunda do machismo.

Para encerrar, devemos refletir sobre a nossa própria forma de agir, principalmente dentro de casa, o machismo mora nos detalhes, uma coisinha aqui, outra lá... 'uma piadinha sobre TPM' . Devemos ficar atento ao modo como educamos nossos filhos, como eles estão vivenciando as relações e abusivas que e existem em número muito maior e muito mais próximo de nós que imaginamos e às vezes estamos numa sem nem percebermos. E quando falo em relação abusiva muitas vezes não é aquela onde existe violência declarada com luta física, e sim aquela velada, onde o pai decide que roupa a mãe usa (maquiada pela crença que ele me ama e tem ciúmes de mim), onde pais e mães deixam o irmão decidir a roupa da irmã, onde as liberdades de uma mulher são retiradas aos poucos em nome do amor.



Referências: veja aonde encontramos as informações deste texto!

https://www.significados.com.br/machismo/

https://jus.com.br/artigos/48718/a-evolucao-da-sociedade-patriarcal-e-sua-influencia-sobre-a-identidade-feminina-e-a-violencia-de-genero

https://www.infoescola.com/sociedade/patriarcalismo/

http://www.onumulheres.org.br/noticias/onu-mulheres-promove-pesquisa-com-homens-brasileiros-pela-igualdade-de-genero/

https://temas.folha.uol.com.br/e-agora-brasil-seguranca-publica/criminalidade/homens-negros-e-jovens-sao-os-que-mais-morrem-e-os-que-mais-matam.shtml

https://revistamarieclaire.globo.com/Comportamento/noticia/2018/07/masculinidade-toxica-afeta-homens-e-mulheres-mas-eles-precisam-lidar-com-emocional.html

https://www12.senado.leg.br/noticias/especiais/especial-cidadania/divisao-de-tarefas-domesticas-ainda-e-desigual-no-brasil/divisao-de-tarefas-domesticas-ainda-e-desigual-no-brasil

https://universa.uol.com.br/noticias/redacao/2018/12/03/machismo-sexismo-e-misoginia-quais-sao-as-diferencas.htm