Carreira e Maternidade


Hoje, 08 de março! Dia Internacional da Mulher!

Nada mais sugestivo que falar sobre carreira e maternidade, grande dilema da mulher nos dias atuais: será que sou boa mãe, por ter optado pelo trabalho à dedicar-me exclusivamente aos filhos e a casa?

Desde criança sonhei ter uma carreira bem sucedida. Comecei trabalhar aos dezoito e adorei a sensação de ter o meu dinheiro e tudo que podia fazer (ou comprar) com ele. Passaram-se os anos e junto com a conquista da 'estabilidade funcional' (trabalho numa empresa estatal) veio o desejo de formar uma família. Casei-me, engravidei do primeiro filho, com isso dei um tempo no sonho de trabalhar da Receita Federal. Parei a rotina de estudos.

Confesso para vocês que é difícil ser mãe e trabalhar fora, principalmente pelo fato de não ter uma pessoa próxima para dar-me suporte. Mas meus filhos estudam em período integral e isso facilidade a minha jornada de trabalho. Contudo, quando algum fica doente, não tem jeito, tenho que faltar ao trabalho. O bom é que tenho um chefe compreensível, e os meus colegas de trabalho sempre entendem e dão uma força quando tenho que sair as pressas para pegar Aninha no berçário ou Serginho da escola.

Olho para trás e vejo que os medos que tive durante os últimos dias da licença maternidade de Serginho, foram bobagens. Achava que ele não sobreviveria sem mim ou pensaria que eu não seria uma boa mãe em ter abandonado para ir trabalhar.

Sei que não seria feliz se deixasse de trabalhar para cuidar exclusivamente dele. Aproveito para compensar o tempo que não fico com eles nos finais de semana, o qual dou dedicação total para eles, nada de facebook, twitter. É só família.

Na minha opinião o mair desafio da mulher de hoje, não é provar sua competência profissional, mas sim o desejo de conciliar trabalho e família.porque quando você resolve trabalhar fora, acaba acumulando as funções de cuidar da casa, do trabalho, do marido e dos filhos.
Postagem mais recente Postagem mais antiga