Quero sim, comemorar o dia das mãe!!!

https://scontent.cdninstagram.com/t51.2885-15/sh0.08/e35/p640x640/18298323_380410285688586_615292406325051392_n.jpg 



Lendo hoje o texto da Rita Lisauskas no Estadão, onde ela sugere acabar com as festinhas de mães na escola, que segundo a jornalista é um tormento para crianças que não tem mãe. E o ideal seria comemorar o dia da família.

Começo discordando da autora, tem que ter dias das Mães sim, e dos pais também, e da família, que alias já existe! Uma data não pode e nem deve substituir a outra. Todos tem mães, pais e família, o que muda é a configuração de cada um. Um filho cuja a mãe morreu não deixou de ter mãe. Um filho que a mãe abandonou … certamente foi criado por alguém que considera mãe, mesmo não sendo. Tormento não é uma criança ter um dia das mães na escola sem uma mãe presente. Tormento é uma criança ter os outros 364 dias do ano sem a mãe presente! 

Festejar o dia das mães não pode ser considerado uma infelicidade mesmo para quem não tem a mãe. Tem que ser um incentivo para que essa criança cresça querendo um dia participar deste dia como sendo ela a mãe que ama e recebe o amor do seu filho! 

Se a criança perdeu a mãe, é uma tristeza diária, e não de um dia. Se a criança é adotada por dois homens homossexuais, ela será a mais feliz no dia dos PAIS, pois terá dois pra homenagear. Se ela for criada por duas mulheres lésbicas, terá vantagem no dia das mães. Se ela for criada pela avó, é a oportunidade da avó ser homenageada, já que no dia a dia sua tarefa materna se confunde com a figura de uma vó. 

Eu tive um pai ausente, que fazia pouco caso dessas comemorações, e nos dias dos pais sentia uma pequena tristeza, mas aos pouco fui aprendendo que temos que valorizar as pessoas que estão ao nosso lado, sem drama e sem sofrimento. O mundo é feito de espinhos e as pessoas têm que saber que vão se machucar e se curar. Tirar o dia das mães da escola é tapar um problema como se tapa um o sol com uma peneira. Vamos ensinar as crianças desde cedo enfrentar suas dores. Senão, vamos acabar com as escolinhas de futebol que ensinam a ganhar os jogos, pois nem sempre vencerão. Vamos acabar com as provas que podem levar a uma reprovação. E vamos acabar com a cantina, pois nem todos poderão comprar o lanche que a mesma vende na hora do recreio. 

Esse mundo está cheio de conceitos e definições. Não vamos criar mais outros.
E outra: lembrem-se que criar/comemorar "o dia da família" não é garantia de que todas as crianças tenham uma...



Cantinho da Li Copyright © 2009