Língua Geográfica





Durante a última visita de Aninha à sua dentista, aproveitamos e pedimos para que desse  uma olhada numa inflamação que apareceu-lhe na língua, e para nossa surpresa, foi diagnosticado “língua geográfica”. Inicialmente ficamos assustados, mas logo a profissional falou-nos que também sofria do mesmo problema. Segundo ela, é uma doença de caráter constitucional, ou seja, da própria pessoa, caracterizada pela presença de placas avermelhadas de bordas nítidas, elevadas e esbranquiçadas. A língua geográfica é uma doença benigna que não costuma causar desconforto e por isso não precisa de tratamento.

Mas afinal o que é língua geográfica?

Língua geográfica, também chamada de glossite migratória benigna ou eritema migratório, é um distúrbio benigno cuja principal característica são as lesões erosivas eritematosas (avermelhadas), com bordas irregulares, cinzento-esbranquiçadas, um pouco salientes, que fazem lembrar os contornos de um mapa geográfico e podem migrar de uma área para outra da língua.
Na região das placas, que podem aumentar progressivamente de tamanho, há descamação das papilas linguais filiformes, que têm função abrasiva e formato cônico; enquanto as papilas fungiformes com formato de cogumelo e função gustativa permanecem como pontos mais elevados.
Embora possam manifestar-se em pessoas de qualquer idade, as lesões surgem mais nos primeiros anos de vida e tendem a desaparecer até os sete, oito anos. A prevalência é maior no sexo feminino.

Causas e sintomas:

As lesões não comprometem o paladar e podem permanecer ativas por períodos curtos ou longos, regredir espontaneamente e reaparecer depois. Embora sejam quase sempre assintomáticas, alimentos condimentados, ácidos ou bebidas alcoólicas podem provocar ardência e queimação.

Como é feito o diagnóstico?

Em geral, basta observar o aspecto da língua para fazer o diagnóstico, sendo rara a necessidade de exames adicionais ou de biópsia. A glossite migratória benigna pode durar poucos dias ou permanecer por anos, ficando restrita ao dorso da língua, mas em algumas pessoas pode atingir os bordos ou a base da língua. As lesões podem ser esmaecidas e discretas, mas em algumas pessoas pode ter bordos delimitados e elevados, assustando o paciente. O especialista está apto para confirmar o diagnóstico.

Foto:http://www.dermis.net/

Como foi dito anteriormente a língua geográfica não precisa de um tratamento especifico. A única medida terapêutica incide sobre os sintomas, quando eles se manifestam. No entanto é muito importante que os portadores de língua geográfica saibam que se trata de uma condição benigna, não contagiosa e que as lesões podem recidivar e desaparecer sem tratamento; evitem ingerir alimentos condimentados e muito quentes para não provocar irritações desagradáveis.

Fonte:


Postagem mais recente Postagem mais antiga

0 comentários. Clique aqui para comentar.:

Postar um comentário