A mãe, sou eu. Então eu sei o que é melhor.


Entre as muitas coisas que estou aprendendo na vida, é que não posso criar meu filhos numa redoma de vidro, isolando-os do mundo, daquilo que acontece na realidade. 

Vejo que é comum encontrar pessoas alienadas e desinformadas, sem o minimo de conhecimento dos acontecimentos, pelo simples fato de manterem-se distantes dos meios de comunicação (radio, tv, revistas e jornais).

Será certo, priva meus filhos de ver tv, por causa dos comerciais, ou deixar de ler uma revista, por possuir mais publicidade que conteúdo de boa leitura?

Pensei muito sobre isso depois de ver alguns compartilhamento do Infância Livre de Consumismo no FACEBOOK, confesso que assustei-me, parece um caça as bruxa da publicidade. No inicio até simpatizei-me pela causa, afinal há abusos, e quem deve saber o que melhor para os filhos são os país. E não é um comercial que deve dizer o que podemos ou não consumir, ler, fazer e por ai vai. Pois bem, a campanha Infância Livre de Consumismo está fazendo o mesmo que a publicidade da tv e jornais fazem: propondo o que melhor para oferecer aos nossos filhos.


Pelo exemplo acima, fica claro que eles estão também  opinando o que é melhor para nosso filhos, tal qual os comerciais de TV.

Não vi ate agora, o pessoal do Infância Livre de Consumismo criticar algumas mãe blogueiras, que vivem fazendo publicidade oculta em seus texto. Tipo: testei tal produto, empresa tal me enviou tal presentinho e aprovei, como se fosse dica de amiga.


Se há erros e abusos na publicidade que sejam punidos pelo Conar e pleo Código de Defesa do Consumidor. O que não dá é criticar uma coisa oferecendo outra da mesma forma. E que fique bem claro que a Liberdade de Expressão de expressão (pessoal ou comercial) é garantido pela Constituição, está  no Artigo Quinto, que abre o Capitulo I que fala dos direitos e deveres individuais e coletivos .

Cantinho da Li Copyright © 2009