DIA DA SOGRA




No dia 28 de abril, comemoramos o dia da Sogra. Não podia deixar esse tema tão polêmico passar.

A palavra sogra vem do latim vulgar socra, que substituiu o latim clássico socrus, que significa mãe do marido, em relação à mulher; ou mãe da mulher, em relação ao marido. A palavra ganhou a sua versão masculina posteriormente. Primeiro foi originada a palavra sogra no feminino, pois as noras e as sogras passavam muito tempo juntas, devido à realização das atividades domésticas. Por isso, eram gerados conflitos e desavenças.

Outro dia conversando com meu marido, que é psicólogo ele me falou que as relações sogra-nora, sogra-genro são as mais complicadas, e que é as explicações teóricas têm base em Freud no seu complexo de Édipo. “A mãe é o primeiro objeto de amor de filhos e filhas”, lembrou-me ele. Mãe que um dia vira sogra. “Há casos em que a mãe disputa com a nora o seu filho; em outros, a mãe pode estar tomando as dores da filha” E segundo ele no conceito-chave do freudismo, o complexo de Édipo, que se busca entender não só as relações com a sogra, mas também por que homens e mulheres buscam cônjuges parecidos com seus genitores.

Dos 3 aos 5 anos, diz a teoria, há um momento em que os “meninos estão apaixonados pela mãe, e meninas, enamoradas pelo pai” “Quando se avança na idade, o destino é sucumbir à repressão e isso fica no inconsciente, mas surge efeito mais tarde, quando procura-se alguém parecido com o genitor”

Baseado nesses dois fatos a origem da palavra e explicação Freudiana, cheguei à conclusão que essa rivalidade, não é algo programado, não se dá de forma consciente, mas sim à revelia da vontade, porque de fato eles (sogra e genro ou sogra e nora) gostariam de se dar bem.

E uma coisa certa, não tem como fugir … se você tem filhos, já se considere uma sogra do Futuro. E prepare-se para eterna batalha Sogras X Noras.

Encontrei esse manual e vou guardar para quando chegar a minha vez:

Somente dar opiniões quando for solicitada,
Não fazer comparações de como criou os filhos;
Não fazer comparações entre os filhos, noras e genros;
Sempre, SEMPRE, ligar antes da visita e não ficar de choro se não for possível te receberem;
Não fazer drama, nem chorar só para chamar a atenção;
Nunca jogar na cara o que fez pelos filhos, todos os sacrifícios na vida, financeiro etc.;
Não desautorizar filhos, noras e genros na frente de um neto;
Não ficar fazendo fofoquinhas pelas costas de um filho para outro filho;
Ter em mente que o que funciona para mim não funcionar para o outro;
Não querer ser a DONA DA VERDADE;
Ser humilde;
Respeitar as escolha dos meus filhos;
Se tiver problema com alguém, falar diretamente e com educação;
Dizer por favor, obrigada, com licença;
 Ajuda só se for de coração
 Amar e mimar muito os netos e ter consciência que mimar não é estragar.

Seguindo esses cuidados, um pouco de distância, inteligência e educação é possível tornar a relação com a sogra menos delicada. E se você tem uma sogra que é uma mãe (não é o meu caso, que fique bem claro), aproveite a data e ligue parabenizando-a.
Postagem mais recente Postagem mais antiga