Big Brother Brasil























O BBB 2012 vai começar, não tenho mais paciência para assistir esse programa. A questão não é que eu não goste de Reality Show, eu gosto assisto vários (Design Star, Celebrity Heab, Glee Project...), mas não tenho paciência para os brasileiros. O último BBB que assistir foi o de 2005, confesso que perdia até faltava a Universidade para assistir, o dia da eliminação. Mas depois desse, todos posteriores ficou parecendo copia dele, sempre tinha alguém tentando ser a Grazy, a Pink ou o Jean.



O BBB de 2005 foi marcado pela polemica da combinação e votos da maior panela já organizada na casa para manipular as indicações ao paredão. Liderada pelo médico Rógerio, a Tropa de Choque (nome ao qual a produção do programa deu ao grupo) chegou a contar com o voto de oito dos 14 participantes, e logo na primeira semana emparedou o professor Baiano Jean Wyllys (hoje deputado Federal pelo Estado do Rio de Janeiro) com seis votos. Homossexual assumido e primeiro intelectual a participar do BBB, Jean conquistou o publico defendendo a ética, a amizade e a cultura brasileira. Depois de vencer seis paredões, sempre com o apoio da miss comilona Grazielli e da cabeleireia Tatiane Pink, o professor levou para casa o inédito prêmio de R$ 1 milhão.


Uma das eliminações mais esperada pelos telespectadores, foi a que tirou o médico Rogério Padovan do “reality Show”, com 92% dos votos. Segundo informou Pedro Bial, a votação contou com mais de 31 milhões de ligação. Mas o doutor “G”, como era chamado pelos colegas perdeu a coroa para Aline, que entrou no programa por conta de um golpe de sorte,  por causa de um AVC sofrido por Marielza.Mas a estudante fez uma escolha errada ao eleger a Tropa de Choque como seu grupo. Aline foi a campeã de rejeição, eliminada com 95% dos votos. Aline ficou conhecida como X9 por ser a espiã da Tropa.
À medida que os integrantes da Tropa de choque, ou também dos Inacreditáveis, iam saindo da casa, o clima de intrigas deu lugar à azaração.








Cantinho da Li Copyright © 2009